Estresse Causa Queda de Cabelo? Saiba Tudo Aqui

Você, com certeza, já ouviu que o estresse causa queda de cabelo, não é mesmo? Mas, será que isso é realmente verdade ou apenas uma afirmação genérica? Aqui no artigo, vamos desvendar os detalhes sobre essa questão e ajudar você a manter a saúde dos fios. Boa leitura!

Estresse Causa Queda de Cabelo

Estresse causa queda de cabelo: essa relação existe?

O estresse pode ser caracterizado como reações geradas no corpo em decorrência de situações de desgaste emocional. Isso pode incluir problemas no trabalho ou no relacionamento, dificuldades financeiras constantes, morte de algum parente etc.

Os fatores citados, e vários outros, fazem o nosso organismo sofrer alterações metabólicas. E isso causa, por exemplo, ansiedade, cansaço, alterações de humor, tensão muscular e também queda de cabelo. Sim, é verdade que este fator está realmente associado ao estresse.

Na verdade, em meio a situações turbulentas, o corpo passa a produzir substâncias químicas, como o cortisol, e também a exagerar na liberação do NGF, uma proteína relativa ao crescimento. Em conjunto, isso afeta as células capilares e influencia na estrutura dos fios, deixando-a mais frágil.

Fora as alterações químicas, o estresse exige que o organismo direcione os nutrientes que recebe para os órgãos mais importantes, como o coração. Assim, o cabelo, por exemplo, passa a obter menos substâncias essenciais e, por isso, pode ficar fino e quebradiço.

Como as modificações orgânicas influenciam a estrutura dos fios?

Até aqui, você já entendeu que as reações geradas pelo estresse têm influência na queda de cabelo. Contudo, como essa relação ocorre em termos químicos?

O hormônio do cortisol, por exemplo, desencadeia um aumento da pressão arterial e concentra o açúcar no sangue, fornecendo energia para o organismo conseguir se defender de algum perigo.

Só que para que esse processo ocorra, o corpo interrompe outras ações, como a recuperação de tecidos, a renovação de células e até mesmo o crescimento capilar.

No caso do NFG, a proteína produzida em excesso gera o que é chamado de inflamação neurogênica. Ou seja, parte dessa substância se fixa próximo aos folículos pilosos e causa uma reação inflamatória das células da região.

Como consequência, as células começam a morrer. Isso afeta o folículo, que é o responsável pelo crescimento dos fios. Em resumo, parte do cabelo para de crescer, aumentando a queda.

Por que nem todo mundo sofre os efeitos do estresse na queda de cabelo?

Você já notou que a relação entre estresse e queda de cabelo é uma verdade. Só que aqui pode surgir uma dúvida: por que muitas pessoas vivenciam o estresse, mas não apresentam problemas capilares?

A resposta a esse questionamento é bem simples: porque cada organismo reage de maneiras diferentes a uma mesma situação. Como mencionamos logo no início do artigo, o estresse causa diversas reações orgânicas e a queda de cabelo é apenas uma delas.

Sendo assim, algumas pessoas podem desenvolver problemas cardiovasculares, outras gastrite, doenças psicológicas etc. Ou seja, não há uma regra para como seu organismo irá se comportar.

Diante de tudo que explicamos, o importante é tentar manter-se tranquilo diante dos problemas cotidianos. Para isso, vale a pena investir em atividades físicas, procurar terapia psicológica e não deixar de lado programas de lazer.

Enfim, trabalhe seu lado emocional para evitar o estresse, afinal, este é uma forte causa da queda de cabelo. Se você gostou do conteúdo de hoje, continue acompanhando nosso site e não perca outras novidades sobre o assunto. Até mais!