Dieta e queda de cabelo – entenda essa relação

Você já fez alguma dieta para perder peso? Caso sua resposta seja “sim”, é importante saber que mudanças bruscas na alimentação podem afetar de maneira direta a saúde dos fios. Diante disso, hoje vamos falar da relação existente entre dieta e queda de cabelo.

Ficou curioso sobre o tema? Então, siga com a leitura e aprenda a manter o corpo em forma sem esquecer a nutrição capilar.

Relação entre dieta e queda de cabelo

Os nossos fios precisam de vitaminas, proteínas e vários outros elementos para permanecerem saudáveis. Tudo isso é sintetizado pelo organismo por meio dos alimentos que ingerimos.

Sendo assim, quando a alimentação está desregulada ou é pobre em nutrientes, o cabelo não recebe o suporte orgânico que precisa para crescer com brilho, força e elasticidade.

No caso das dietas, principalmente aquelas feitas para perder peso rapidamente, ocorre uma retirada de diversos tipos de comidas do cardápio — carboidratos, proteínas, entre outras — de forma desigual.

A consequência das dietas restritivas sem acompanhamento médico é que o corpo entra em desequilíbrio. Isso gera uma carência de elementos importantes.

Assim, o organismo precisa escolher para onde vai enviar a quantidade reduzida de nutrientes que recebe. Portanto, elementos que não são essenciais para a sobrevivência, incluindo o cabelo, ficam em segundo plano, e as substâncias são enviadas para órgãos vitais, como coração ou pulmão.

Desse modo, os fios tornam-se fracos e passam a quebrar e cair com mais facilidade.

A importância da alimentação saudável

Quando você tem uma alimentação balanceada, rica em vitaminas, proteínas e minerais, os fios crescem com muito mais facilidade. Afinal, a irrigação sanguínea do couro cabeludo torna-se maior e o bulbo capilar recebe os nutrientes necessários para o desenvolvimento e a manutenção da raiz do cabelo.

Desse modo, invista em alimentos que possuam ferro e zinco e que sejam ricos em vitaminas A, C, E e B. Ou seja, inclua em seu cardápio brócolis, abacate, cereais, espinafre, leite, ovos, carnes, soja, entre outros.

Caso você retire de sua dieta esses alimentos e não reponha os nutrientes, será possível perceber um aumento da queda de cabelo depois de cerca de dois meses.

Colágeno, dieta e queda de cabelo

Além dos alimentos serem necessários para a força e o crescimento dos fios, eles também são importantes para a aparência estética. O colágeno, por exemplo, deixa o cabelo mais brilhoso e macio, melhorando também a sua elasticidade.

Em dietas com baixa ingestão de vitaminas, a produção de colágeno é prejudicada e isso também afeta o combate aos radicais livres. Tudo isso deixa seus fios mais opacos, finos e porosos, o que contribui para uma aparência desgastada. Mais uma vez, portanto, tenha atenção ao que você come.

Problemas alimentares e acompanhamento médico

Além das dietas, a busca pelo corpo perfeito pode gerar doenças graves, como a bulimia e a anorexia. Esses problemas desencadeiam, entre outras coisas, a queda de cabelo. Assim, os fios tornam-se mais fracos, ralos e também apresentam dificuldades de crescimento.

Diante de tudo o que explicamos, fica claro que se você quiser modificar sua alimentação e ao mesmo tempo evitar a queda de cabelo, é necessário buscar acompanhamento médico. Com a orientação certa, é possível perder peso e manter a saúde dos fios.

Agora que você já entende a relação entre dieta e queda de cabelo, evite mudar seus hábitos alimentares de forma brusca. Afinal, tudo o que você ingere reflete-se na aparência de suas mechas. Ah, e não se esqueça de compartilhar este artigo com seus amigos. Até mais!